Só Barroso - Automóveis de qualidade

Crise dos Combustíveis: Manual de Sobrevivência

Foi anunciada greve pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), a partir do dia 12 de agosto, e será para manter por tempo indeterminado. Esta paralisação terá impacto não só nos combustíveis, mas também no abastecimento das grandes superfícies. Todo este cenário parece negro, no entanto tudo tem solução! Vamos dar-lhe algumas das caraterísticas essenciais de um verdadeiro sobrevivente.

09 agosto 2019

 

Foi anunciada greve pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), a partir do dia 12 de agosto, e será para manter por tempo indeterminado. Esta paralisação terá impacto não só nos combustíveis, mas também no abastecimento das grandes superfícies.

O Vice-Presidente do SNMMP pretende que esta greve seja mais sentida do que a ocorrida em abril e prevê uma eventual falta de alimentos e outros bens nas grandes superfícies.

O Estado decretou serviços mínimos na ordem dos 50% para postos de abastecimento (com limite máximo de 15L por cliente), 75% para os transportes públicos e 100% na rede de portos, aeródromos, aeroportos, serviços de saúde e serviços de emergência.

O Governo estabeleceu, ainda, uma Rede Estratégica de Postos de Abastecimento (REPA) de modo a garantir um menor impacto nas diversas cidades, sobretudo no Algarve (destino de férias e muito procurado nesta altura do ano).

A rede será composta por 374 postos de abastecimento, sendo que 320 são para a utilização do público em geral e as restantes 54 serão para veículos prioritários. A lista dos postos de abastecimento que compõe a REPA estará afixada nos próprios postos de combustível. Pode também consultar o mapa online aqui.

Este mapa, desenvolvido pela Waze e pela VOST Portugal (Grupo de Voluntários Digitais em Situações de Emergência), indica todos os postos de combustível disponíveis pelo país (ícone verde), mas também assinala os que pertencem especificamente à REPA (ícone azul). Quando existir falta de algum tipo de combustível no posto em questão, o ícone fica laranja. Quando o combustível estiver totalmente esgotado naquele posto, este fica marcado com um ícone vermelho. Desta forma, evita deslocações desnecessárias por parte do consumidor e facilita a distribuição das pessoas pelos diferentes postos de abastecimento.

Todo este cenário parece negro, no entanto tudo tem solução! Vamos dar-lhe algumas das caraterísticas essenciais de um verdadeiro sobrevivente, só assim sairá vitorioso e devidamente abastecidos para as dificuldades que se avizinham:

  • Seja prevenido: a intenção de greve já foi partilhada em público há algum tempo e, neste caso, é no prevenir que está o ganho! Abasteça com antecedência suficiente de modo a evitar filas e confusões desnecessárias. Desse modo, não só poupa o seu tempo, como não fica restringido apenas aos 15L impostos pelo Estado a partir do dia 12.
  • Seja regrado: tente adotar um estilo de condução económico e utilizar o carro apenas para o estritamente necessário.
  • Seja prudente: não armazene combustível em jerricãs ou noutro tipo de recipiente. O perigo dessa ação é real, para si e para os outros, e é punível por lei com direito a coimas avultadas (de 275€ a 2750€ para pessoas singulares e até 27500€ para pessoas coletivas).
  • Seja organizado: se a sua profissão permite que trabalhe a partir de casa, pense nessa hipótese como forma de economizar combustível e recorrer menos vezes ao carro.
  • Seja perspicaz: uma vez que esta paralisação também terá impacto na reposição das grandes superfícies, abasteça-se convenientemente. Opte por comprar produtos com validade alargada e por congelar aquilo que é passível disso. Não só se previne de uma eventual falha de stock que possa surgir, como evita deslocações desnecessárias ao supermercado.
  • Seja consciente: se vai de férias para um destino longínquo de carro, então sente-se e programe bem o seu trajeto. Tente efetuar o percurso mais curto possível e, caso tenha que abastecer durante a viagem, procure previamente qual o melhor local para o fazer. Pode recorrer ao mapa da REPA para perceber qual o posto mais conveniente para si.
  • Seja compreensivo: a rede de transportes públicos terá serviços mínimos na ordem dos 75% e, portanto, poderá ser uma opção (quando viável) durante o período de greve. Também pode recorrer à partilha de boleias em sites online (ex: bla bla car).

 A solução passa, essencialmente, por economizar ao máximo. Como o pode fazer? Comece por ler este artigo com dicas para a poupança de combustível.

Conheça já todos os nossos automóveis usados em stock

 

Outras notícias: