Só Barroso - Automóveis de qualidade

Google ensina os seus veículos a buzinar aos outros carros

Atividade tão apreciada por vários automobilistas humanos, também os veículos não tripulados da Google estão a aprender a interagir com os outros condutores recorrendo à buzina do carro

13 junho 2016

A Google revelou o seu mais recente relatório mensal sobre o processo de desenvolvimento do seu carro autónomo, onde revelou que está a ensinar estas viaturas a buzinar aos outros condutores. Recordando que 94% dos acidentes são causados por erro humano, como avança o gigante cibernético, a Google tenta agora ajudar a mudar esta realidade, ensinando os seus automóveis com sistemas de piloto automático a alertar os outros utentes quando estão prestes a incorrer ou estão já mesmo a efetuar uma ação potencialmente perigosa. A solução encontrada não é nova e passa precisamente por lançar os avisos sonoro com recurso à buzina, com a introdução de um software que, como indicado no relatório, serve para reconhecer quando buzinar pode alertar os outros condutores (da presença do carro da Google) - por exemplo quando um condutor começa a desviar-se para a nossa faixa de rodagem ou está a sair de um local sem visibilidade.

O objetivo não será que estes veículos autónomos se comportem como determinados automobilistas, que parecem ter um íman na buzina, como revela a descrição da Google que lhe transcrevemos de seguida. "Nos testes ensinamos os nossos veículos a distinguir situações potencialmente complicadas de falsos positivos", o que vai permitir a distinção entre situações em que um veículo invade a faixa contrária durante uma interseção (falso positivo) ou quando está prestes a conduzir no lado errado da estrada (situação de perigo eminente). Continuando, a Google afirma que "primeiro apenas tocávamos a buzina no interior da viatura para não confundir os outros condutores na estrada com um 'beep' estranho. Cada vez que a buzina tocava, os nossos test-drivers anotavam se o som fora apropriado, e este feedback ajudou-nos ainda mais a refinar o software".

Por isso, os carros da Google são agora bastante bem comportados e até utilizam sons diferentes consoante a ocorrência, como indicou a empresa norte-americana. "Até ensinámos os nossos veículos a utilizar diferentes tipos de buzinas dependendo da situação. Se outro veículo estiver lentamente a vir em marcha-atrás na nossa direção, podemos dar dois sons curtos, um suave aviso como indicação para deixar o outro condutor saber que estamos atrás dele. Mas se for uma situação que requer mais urgência, vamos tocar de forma longa e sustentada a buzina". Para terminar, a Google garante que os seus veículos autónomos vão ser "polidos, atenciosos e apenas buzinar quando isso tornar a condução mais segura para todos".

Fonte: Turbo