Só Barroso - Automóveis de qualidade

Salários na Fórmula 1: descubra quem ganha mais

Em situações normais, o atual campeão do mundo de Fórmula 1 deveria ter um salário significativamente mais elevado que o 17º classificado no Mundial de Pilotos, certo? Errado!

30 janeiro 2016

Embora tenha somado apenas 11 pontos em 19 Grandes Prémios, Fernando Alonso continua a ser o piloto mais bem pago da grelha, com um salário estimado de 36,5 milhões de euros em 2016.

Já Lewis Hamilton aparece em segundo, com ganhos de 28,5 milhões de euros. Atrás do campeão em título aparece Sebastian Vettel, que fecha o pódio dos vencimentos mais elevados, com 27,5 milhões de euros.

Em contraste, os pilotos da Sauber serão aqueles que menos recebem, pelo menos enquanto não se souber quem serão os pilotos da Manor. Felipe Nasr e Marcus Ericsson vão receber 170 mil euros, cada um.

Independentemente de quem ganha mais, o facto é que o somatório dos salários de 2016 resulta numa quantia estratosférica: 152,4 milhões de euros.

O valor não inclui os salários de Esteban Gutiérrez, que vai correr na estreante Haas, o de Jolyon Palmer, o novo piloto da Renault, bem como da dupla da Manor, ainda não anunciada.

Salários da F1 em 2016 (fonte Omnicorse):

Fernando Alonso – 36,5 milhões de euros
Lewis Hamilton – 28,5 milhões de euros
Sebastian Vettel – 27,5 milhões de euros
Nico Rosberg – 16,8 milhões de euros
Jenson Button – 10,6 milhões de euros
Kimi Raikkonen – 6,4 milhões de euros
Daniel Ricciardo – 5 milhões de euros
Felipe Massa – 4 milhões de euros
Nico Hulkenberg – 3,6 milhões de euros
Valtteri Bottas – 3 milhões de euros
Romain Grosjean – 2,9 milhões de euros
Sergio Perez – 2,9 milhões de euros
Pastor Maldonado – 2,9 milhões de euros
Daniil Kvyat – 680 mil euros
Max Verstappen – 450 mil euros
Carlos Sainz – 340 mil euros
Felipe Nasr – 170 mil euros
Marcus Ericsson – 170 mil euros

Fonte: AP